Caso Daniel Alves pode estar chegando ao fim: Saiba o que vai acontecer

Nesta segunda-feira (05) iniciou-se o julgamento de Daniel Alves na cidade de Barcelona. O jogador é acusado de estupro por uma jovem de 24 anos em uma boate na noite de 30 de dezembro de 2022. Ao todo, o procedimento para saber se o atleta vai ou não ser condenado deve durar até o dia 7.

Os advogados de defesa de Daniel Alves solicitaram nesta segunda a anulação de toda a investigação do caso. Segundo a equipe jurídica, o brasileiro teve direitos violados, como a presunção de inocência. Além de sofrer um “julgamento paralelo” por parte da imprensa.

De acordo com a advogada Inés Guardiola, o rapaz de 40 anos “foi vítima de uma investigação policial sem conhecimento do cidadão e sem a possibilidade de se defender”. Ela ainda reforçou que um teste de alcoolemia deveria ter sido feito logo no início. O fator alcoólico pode ser um atenuante em eventual condenação.

Daniel Alves pede anulação e justiça deve se manifestar

Guardiola continuou seu ponto informando que a juíza responsável por determinar a prisão preventiva do futebolista não aceitou que um segundo perito analisasse a vítima. A magistrada pede a suspensão de toda prova e informa que outras sejam feitas.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Somado a isso, a defesa de Daniel Alves aportou mais de 450 extratos em que “publicam informações vazadas parcialmente que levam a uma condenação”.

Por fim, Inés acrescentou que “a juíza de instrução foi contaminada pelos meios de comunicação e isso deve levar à nulidade do processo e à liberdade do acusado”. Na alegação da advogada, o jogador testemunhou somente duas vezes perante a juíza de instrução e não cinco.

Ou seja, por conta dos diversos equívocos jurídicos, toda a investigação a respeito de Daniel Alves deveria ser anulada. Nas próximas horas um novo parecer deve ser tomado.

Comentários estão fechados.