Bruno Henrique não aguentou falta de espaço e acabou pedindo pra vazar

Em uma movimentação significativa no mercado da bola, em janeiro de 2017, o Santos fechou um acordo para a aquisição do atacante Bruno Henrique do Wolfsburg, clube alemão, por um montante de 4 milhões de euros, equivalente a cerca de R$ 13,5 milhões, em um contrato estendido por quatro anos.

O acordo, fechado após intensas negociações que duraram cerca de duas semanas, marcou a contratação mais cara sob a administração de Modesto Roma, que assumiu a presidência do clube em janeiro de 2015.

Bruno Henrique vai para a Alemanha

A negociação do jogador, conduzida com diligência e empenho pela diretoria do Peixe, envolveu o envio de um representante do clube para a Alemanha, com o objetivo de finalizar os termos diretamente com o Wolfsburg.

Bruno Henrique, então com 26 anos e com passagens notáveis pelo Cruzeiro e pelo Goiás, onde se destacou em 2014, embarcou em uma nova jornada em sua carreira ao assinar com o Santos. Seu retorno ao Brasil estava marcado para uma terça-feira, com a programação de realizar exames médicos e oficializar sua entrada no clube.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

A chegada do jogador ao clube da Baixada Santista não apenas simbolizava uma aposta alta da gestão de Modesto Roma, mas também fechava o ciclo de contratações planejadas para o início daquela temporada.

Antes da chegada do atacante, o Santos já havia reforçado seu elenco com nomes como o zagueiro Cleber, o lateral-direito Matheus Ribeiro, o volante Leandro Donizete e os atacantes Vladimir Hernández e Kayke, evidenciando uma estratégia ambiciosa de reforçar o time para se manter firme na elite do futebol.

Comentários estão fechados.