Foi chamado de perna de pau no Inter e agora é o novo reforço do Flamengo

Muito antes de brilhar pelo Red Bull Bragantino, chegar à Seleção Brasielira e estar muito perto de se tornar reforço do Flamengo, o zagueiro Léo Ortiz teve uma passagem conturbada pelo Internacional. Natural de Porto Alegre, o defensor iniciou a carreira profissional no Colorado em 2017 e não deixou saudades nos torcedores do time do Rio Grande do Sul.

Naquele ano, o Inter vivia um dos momentos mais difíceis de sua história e disputava a Série B do Campeonato Brasileiro pela primeira vez. Após o empate por 1 a 1 com o Juventude pela 4ª rodada, Léo Ortiz foi vaiado pela torcida e ainda viu um grupo de vândalos ameaçar sua mãe e irmã dizendo que o carro do jogador seria destruído com uma pedra. Ele teve que deixar o Beira-Rio escoltado.

“Eu sempre digo que nesse ano do Inter, o de 2017, na Série B, que foi um dos anos mais difíceis do clube, eu amadureci mais do que um ano… Valeu por uns três, quatro anos esse aprendizado que eu tive”, disse Léo Ortiz em 2021 quando foi convocado pelo técnico Tite, atualmente no Flamengo, para defender a Seleção Brasileira.

Sonho do Flamengo, Léo Ortiz passou por sufoco no Inter

No ano seguinte, Léo Ortiz foi emprestado ao Sport e logo depois repassado ao Red Bull Brasil, que faz parte do mesmo grupo do Bragantino. Em 2019, foi contratado em definitivo pelo Massa Bruta e se tornou um dos principais zagueiros do futebol nacional.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

“Naquele ano eu tive momentos bons e ruins, mas os momentos ruins me fizeram crescer e amadurecer. Sou mutio grato por todas as experiências boas e também pelas não tão boas, como nesse jogo contra o Juventude, pois elas me fizeram assumir responsabilidade maior e crescer como jogador e pessoa”, recordou o defensor.

Comentários estão fechados.