Vigilante do Ninho do Urubu cobra o Flamengo em 2,9 milhões na justiça

0

O fatídico incêndio no Ninho do Urubu no dia 8 de fevereiro de 2019 que matou 10 atletas da base do clube e deixou dois feridos, ainda é tema no que diz respeito ao extracampo do Flamengo. Dessa vez, um vigilante que trabalhou por mais de dez anos no Rubro-Negro foi à Justiça do Estado do Rio de Janeiro afim de cobrar uma indenização de quase R$ 3 milhões junto ao Flamengo por danos morais. O profissional ainda pede um salário vitalício, devido a sequelas deixadas pelo incidente no Ninho do Urubu.

O profissional alega que foi responsável por salvar a vida de alguns garotos, mas infelizmente não conseguiu tirar todos dos alojamentos a tempo.

A informação é do UOL Esporte que teve acesso ao processo, segundo a matéria, o profissional, que tinha 40 anos na época, não tinha qualquer tipo de preparo para poder trabalhar naquela situação da manhã daquele dia 8.

Ex-funcionário coloca o Flamengo na justiça por danos morais

Ainda segundo a matéria do UOL Esporte, o profissional diz que não consegue mais manusear armas de fogo. Ou seja, não consegue mais trabalhar na profissão de maneira armada. Em suma, devido aos problemas psicológicos, ele entende que perdeu a capacidade de trabalhar na função para sempre.

Após o incidente, o ex-funcionário do Flamengo diz sofrer um enorme abalo emocional e psicológico. Devido ao trauma, ele é obrigado a usar remédios diariamente, e foi diagnosticado com quadro de saúde mental em estado grave. Desse modo, ele anexou ao processo, laudos de médicos para comprovar a situação.  

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.