Mauro Cézar traz quentinha sobre adeus de Gabigol

Após desperdiçar um pênalti nos minutos finais da partida entre Vasco e Flamengo, Gabigol voltou a ser um dos assuntos mais comentados nas redes sociais. O jornalista Mauro Cézar, que sempre traz ótimas informações do Rubro-Negro, falou sobre o novo episódio e revelou bastidores de como anda a situação do atacante.

De acordo com Mauro Cézar, o camisa 10 vive momento delicado internamente. Existem diversas cobranças a respeito da má fase que continua até esta temporada 2024. A diretoria tem sido pressionada para que a renovação não seja encaminhada neste momento, sendo necessário esperar para ver qual será o desempenho do atleta nas demais competições.

“Rodolfo Landim vem sendo muito pressionado internamente por dirigentes de outras pastas para não assinar novo compromisso nas condições esboçadas cerca de 15 meses antes do encerramento do atual compromisso. Que vai até dezembro deste ano”, iniciou o comunicador.

Mauro Cézar é sincero e escancara grande problema vivido no Flamengo

Landim tem ouvido várias críticas de integrantes de sua diretoria à ideia de renovação com Gabriel, devido à sua longa má fase. No contexto, também pesa sua postura em determinados momentos”, revelou o jornalista.

Participe agora do nosso grupo exclusivo do Whatsapp, Telegram ou acesse nossas comunidades.

Por fim, Mauro Cézar concluiu dizendo: “A entrevista concedida na saída de campo, por exemplo. Ele parecia até certo ponto indiferente ao próprio erro cometido minutos antes, intensificou as críticas que chegam aos ouvidos do presidente”.

A pressão que vem sendo feita é para que a diretoria e o presidente Rodolfo Landim possam pensar com calma na permanência do jogador. Somado as partidas ruins dentro de campo, fora das quatro linhas se entende que Gabigol tem uma postura que não vem sendo bem aceita.

Somado ao pênalti perdido, Mauro Cézar trouxe outro acontecimento que nos bastidores pegou mal. A indiferença com que o atacante tratou o lance pegou mal. Ele não se mostrou incomodado.

Comentários estão fechados.